Petróleo avança após EUA indicarem possível ação em impasse Rússia-Arábia Saudita

Os preços do petróleo aceleraram a alta nesta quinta-feira e buscam reverter totalmente as perdas do dia anterior depois da indicação que o governo americano considera intervir na guerra de preços do petróleo entre a Arábia Saudita e a Rússia. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou nesta quinta-feira que pode intervir na guerra de preço do petróleo entre Rússia e Arábia Saudita, que acaba afetando os produtores americanos. Por ora, acrescentou, os baixos preços são como um corte de impostos para os consumidores americanos. 

Durante coletiva sobre o coronavírus em Washington, Trump disse que pode agir “no momento apropriado” na disputa que resultou na pior derrota do mercado em quase 30 anos. “Temos muito poder sobre a situação e estamos tentando encontrar de alguma forma um meio termo”, sustentou o dirigente. 

A indústria de xisto dos Estados Unidos se viu no meio de uma guerra sobre participação de mercado entre sauditas e russos. As conversas entre Moscou e Riad sobre cortes de produção em meio à queda da demanda por causa da pandemia de coronavírus levou a uma disputa de forças que causou uma queda expressiva nas cotações. 

“É devastador para a Rússia, porque a economia toda é baseada nisso [no petróleo] e eles [russos] têm os menores preços em décadas”, disse Trump. “Acredito que é muito ruim para a Arábia Saudita”, acrescentou, “mas eles estão em uma luta, em uma luta sobre preço, em uma luta sobre produção. No momento apropriado, eu me envolverei”, completou. 

Depois da notícia, o contrato do WTI para abril avançava 24,40% perto de 15h30, cotado a US$ 25,34. O vencimento do Brent para maio tinha elevação de 15,27%, saindo a US$ 28,68. 

https://valor.globo.com/mundo/noticia/2020/03/19/petroleo-se-recupera-apos-maior-queda-em-18-anos.ghtml

Deixe um comentário