EUA sofrem nova derrota contra a China na OMC

A China registrou nesta terça-feira uma nova vitória contra os Estados Unidos na Organização Mundial do Comércio (OMC), em um volume de comércio envolvendo mais de US$ 200 bilhões, podendo ampliar a irritação do presidente americano, Donald Trump, contra Pequim e contra a entidade global. 

Washington impôs sobretaxas a uma série de importações procedentes da China com base em seu Trade Act of 1974 (Section 301) reclamando de atos, políticas e práticas relacionadas a transferência de tecnologia, propriedade intelectual e inovação. Os americanos chegaram a alegar questões “morais” para aplicar a sanção contra os chineses, reclamando da existência de roubo de propriedade intelectual, por exemplo. 

Mas, mesmo se os democratas ganharem a eleição presidencial, o confronto comercial com a China tende a piorar. As autoridades americanas consideram que as regras da OMC dão margem suficiente para a China não ser enquadrada corretamente, podendo conceder, entre outras coisas, enormes subsídios a suas companhias. 

Em novembro de 2019, a OMC já tinha dado autorizado a China a impor sanção comercial de até US$ 3,6 bilhões sobre produtos americanos, algo que inflamou mais a antipatia da Casa Branca em relação à entidade global. 

Na decisão divulgada hoje, os especialistas de um painel da OMC sugerem que os EUA e a China busquem novas ocasiões para encontrar uma solução negociada ao conflito. 

Os americanos tinham justamente alegado que havia conversas com Pequim e que a OMC não deveria se meter na disputa 

https://valor.globo.com/mundo/noticia/2020/09/15/eua-sofrem-nova-derrota-contra-a-china-na-omc.ghtml

Deixe um comentário