A metamorfose da televisão

Por Andre Pilli, aluno do 3° semestre do curso de Propaganda e Marketing ESPM / SP

É um domingo chuvoso, são quatro da tarde, me deparo com um indivíduo arremessando dinheiro em pessoas, mudo de canal, agora vejo uma tartaruga marinha que supostamente entrará em extinção em dois anos, respiro fundo e penso: deve haver alguma opção.

Isso foi há 5 anos. Um pouco depois deste episódio descobri o YouTube, um site que – no Brasil principalmente – é desconsiderado pela maioria como um potencial substituto da televisão. Contudo, seu potencial é infindável, basta saber como usa-lo. E tudo começa, claro, com o hábito de se inscrever em diversos canais e visitar o site sempre que urge o ímpeto do consumo midiático.

O potencial do YouTube vai muito além de vídeos de gatos tocando piano. Hoje, existem produtores de conteúdo ganhando mais de 100 mil dólares por mês e sendo considerados celebridades. Existem dezenas de canais que se especializam em temas como notícias, esportes, filmes e tecnologia.

Hoje existem diversos aparelhos especializados em reprodução de conteúdo de novas mídias. Netflix e YouTube são os serviços com mais opções de conteúdo para brasileiros – nos Estados Unidos, por exemplo, há mais variedade de serviços de entretenimento online. Por isso, inclusive, que o consumo de mídias digitais nos Estados Unidos é maior do que o televisivo*.

As opções do consumidor:
” target=”_blank”>

A liberdade oferecida para criadores por empresas como o YouTube ou Netflix, é inédita entre as emissoras. Com três Emmys, House of Cards, uma série financiada e produzida inteiramente pelo Netflix, tornou-se um ícone do potencial das novas mídias. Em seu discurso, Kevin Spacey, personagem principal da série, falou a respeito dos limites impostos pelas grandes produtoras.

Discurso:
target=”_blank”>

Por onde começar? Criar uma conta no YouTube é um bom começo. Existem algumas opções que eu recomendo, mas isso é algo pessoal e depende dos hábitos de consumo midiáticos de cada um. Felizmente, o YouTube é parte do Google, então é muito fácil de achar canais que se adequem aos seus interesses.

Estes são o que eu recomendo:

Andre Pilli
Canal:
Oráculo Sauro
Não é só porque o canal é meu. Mas sim por que acredito que seja o melhor canal que cobre tecnologia e games no Brasil. Então, se seus interesses são estes, você já sabe por onde começar.

Phillip De Franco
Canais:
sxephil e sourcefed
Um dos youtubers mais bem pagos e o meu predileto. Ele funciona como um Jornal Nacional 2.0 dando notícias que variam entre conflitos mundiais e fofocas de celebridades.

John Green e Hank Green
Canal:
Crashcourse
Entre todos os canais desses irmãos que são conhecidos por toda a comunidade, o Crashcourse merece destaque. É uma iniciativa educacional inovadora que, através de uma produção de arte impecável e um roteiro divertido, colabora para o aprendizado de muitos alunos que ficam procrastinando na internet.

The Verge
Canal:
The Verge
Um programa de tecnologia como nenhum outro. Profissionais excepcionalmente inteligentes e a par de tudo que acontece no mundo digital. O volume de conteúdo é relativamente limitado mas brilhantemente produzido; eles fazem um podcast , um mini-documetário e um talk-show que é transmitido ao vivo em seu site (www.theverge.com) e que é colocado no Youtube.

Prettymuchit
Canal:
Prettymuchit
Três estudantes de cinema criticam e falam a respeito de filmes, jogos e música de uma maneira perspicaz e engraçada.

Kassem G
Canal:
KassemG
Na minha opinião é o melhor comediante do Youtube. Ele entrevista pessoas na praia ou em convenções as colocando nas situações mais ”awkward” possíveis.

PC Siqueira
Canais:
maspoxavida e Rolê Gourmet
O brasileiro que teve como referência diversos canais americanos como os citados acima e, com uma pitada de originalidade, agradou todos os hipsters do Brasil. O maspoxavida critica diversos assuntos de Restart a carnaval; já o Role Gourmet é um canal novo que dá dicas para quem precisa cozinhar e não tem muitos recursos – tudo de uma forma muito descontraída-. O PC deu tão certo que foi parar na MTV.

Cauê Moura
Canal:
descealetra
Outro brasileiro. Humor ácido, fala sobre política, religião e outros temas polêmicos de maneira totalmente escrachada mas muito lógica.

Andre Pilli é graduando em Comunicação na ESPM e estudou Mídia e Tecnologia em Stanford. Criou o site Oráculo Sauro, que tem como objetivo convergir tecnologia, ciência e cultura através de vídeos e artigos semanais.

fonte: http://www.emarketer.com/Article/Digital-Set-Surpass-TV-Time-Spent-with-US-Media/1010096

Comentários estão desabilitados para essa publicação