Gemini, IA do Google, fica mais poderosa para tentar bater ChatGPT

Geminiinteligência artificial (IA) do Google, vai ficar ainda mais poderosa, anunciou a empresa durante seu principal evento do ano, o Google I/O, que acontece na sede da empresa na Califórnia. Entre as novidades, além do Gemini, a companhia ainda apresentou uma nova geração de sua IA assistente, que pode acompanhar o usuário com vídeo em tempo real. O Estadão está presente no evento, em Mountain View, acompanhando os novos produtos do Google. Também são esperados anúncios para a ferramenta de buscas e para o Android 15, próxima geração do sistema operacional para celulares.

Os lançamentos devem esquentar ainda mais a rivalidade com a OpenAI, que nesta segunda, 13, mostrou como o ChatGPT pode estar mais próximo do filme ‘Ela’, graças a capacidade do sistema de compreender voz, imagens, texto e vídeo ao mesmo tempo. O Estadão está na Califórnia para acompanhar os anúncios do Google. Veja a transmissão ao vivo abaixo.

Uma das maiores novidades do Google é a expansão de contexto do Gemini, IA generativa da empresa. Agora, o novo modelo tem suporte a até 2 milhões de tokens de compreensão, o que significa que a IA é capaz de “ler” livros inteiros de até 1,4 milhão de palavras aproximadamente. Antes do Gemini, a IA com a maior janela de contexto era o Claude, que tinha 200 mil tokens de contexto.

O recurso vai estar disponível, primeiramente, para desenvolvedores. Com isso, a versão anterior, com 1 milhão de tokens, vai ficar disponível para todos os usuários do Gemini 1.5 Pro nos Estados Unidos, com outros países sendo adicionados em breve. E está disponível em mais de 35 idiomas.

Além disso, o Google também incluiu uma nova versão do Gemini no seu portfólio: o Gemini 1.5 Flash. A ideia é que a IA seja mais rápida e menos pesada do que o modelo Pro.

“Sabemos, com base no feedback dos usuários, que alguns aplicativos precisam de menor latência e menor custo de atendimento. Isso nos inspirou a continuar inovando e, por isso, apresentamos hoje o Gemini 1.5 Flash: um modelo mais leve que o 1.5 Pro e projetado para ser rápido e eficiente para atender em escala”, afirmou Demis Hassabis, CEO do Google DeepMind, divisão da empresa que desenvolve produtos de IA.

De acordo com a empresa, o Gemini 1.5 Flash é otimizado para tarefas de alto volume e alta frequência, mantendo um processamento leve mesmo com a janela de contexto longo.

“Embora seja um modelo mais leve que o 1.5 Pro, ele é altamente capaz de raciocínio multimodal em grandes quantidades de informações e oferece uma qualidade impressionante para seu tamanho. O 1.5 Flash é excelente em resumos, aplicativos de bate-papo, legendas de imagens e vídeos, extração de dados de documentos e tabelas longas e muito mais. Isso ocorre porque ele foi treinado pelo 1.5 Pro por meio de um processo chamado “destilação”, em que os conhecimentos e as habilidades mais essenciais de um modelo maior são transferidos para um modelo menor e mais eficiente”, afirmou Hassabis.

O Google I/O acontece um dia depois de um evento de última hora da OpenAI que anunciou o novo “cérebro” do ChatGPT: o GPT-4o. Em uma demonstração, a companhia de inteligência artificial ampliou a capacidade de processamento de texto, de compreensão de imagens e de conversas com voz para funcionar, simultaneamente, em tempo real.

Não é a primeira vez que as rivais tentam concorrer na divulgação de novos serviços: em fevereiro deste ano, as duas empresas anunciaram novidades em IA no mesmo dia. Na ocasião, a empresa de Sam Altman revelou a Sora, IA capaz de gerar vídeos a partir de comandos de texto, enquanto o Google mostrou sua nova IA de contexto longo Gemini 1.5 Pro.

https://www.estadao.com.br/link/empresas/google-mostra-novidades-para-gemini-busca-e-android-15-acompanhe-ao-vivo/

Deixe um comentário