Android 13: Google lança novo sistema para celulares

O Google apresentou detalhes do Android 13  durante o Google I/O, maior evento da empresa do ano — além disso, a empresa mostrou novos dispositivos, como celulares, relógio e até um óculos inteligente. Sem tantas novidades neste ano, a nova versão do sistema operacional aposta na continuidade do design colorido, trazido em 2021, e na conexão com diversos aparelhos inteligentes. 

Baseado em pilares como privacidade, conexão e dispositivos, o Android 13 chega com mais calma e menos barulho que a geração anterior. Em 2021, a introdução de um design completamente diferente — e colorido — foi uma das maiores mudanças no sistema operacional desde a criação. Por isso, a ideia agora é aprimorar os conceitos já apresentados pelo Google. 

A começar pelo sistema de personalização, o Material You, que vai se manter basicamente o mesmo, mas com um nível a mais de cor para o usuário. Além de poder customizar ícones e áreas de trabalho, a ferramenta vai incorporar, também, as cores ao tema utilizado pelo celular. Assim, os padrões e layout poderão ser quase totalmente customizados pelos usuários.

Outra atualização importante é na otimização do Android para tablets. Desde o último lançamento de sistema operacional, a empresa tem tentado melhorar a experiência dos usuários de telas maiores, que nem sempre encontravam a mesma qualidade de exibição contida no celular. 

Com o Android 13, o Google espera resolver problemas de tamanho, resolução e acesso de mais de 20 aplicativos selecionados para tablets, como YouTube e Google Message. Além disso, a empresa vai adicionar uma barra de tarefas para que o usuário possa usar a função multitarefas de forma mais ágil. 

Em relação à segurança, o Google também deu passos importantes no Android 13. De acordo com a empresa, as mensagens de texto para grupos no Message vão possuir criptografia de ponta-a-ponta, tecnologia que permite que apenas quem envia e quem recebe o conteúdo possa ter acesso a ele — os principais apps de mensagem tem a ferramenta. 

Além disso, a empresa quer voltar a atenção para a carteira digital. A renomeada Google Wallet (antes, Google Pay) ganha recursos de segurança para tornar o uso mais prático e confiável. A intenção da companhia é que a carteira seja de tudo um pouco: meio de pagamento, chave de carro, cartão de embarque e de quarto de hotel. As funções devem incluir algum tipo de verificação e ficarão disponíveis nos meses subsequentes ao lançamento do Android 13. 

Também considerando a carteira digital, o Google quer avisar os usuários quando o dinheiro está apertado no app. A integração da Wallet com aplicativos de localização, como o Google Mapas, vai poder cruzar informações e dizer ao usuário se o dinheiro na carteira é suficiente para fazer o trajeto, por exemplo. Seguindo o plano do Mapas, os apps vão considerar passagens de transporte, pedágios ou outras tarifas a serem pagas para chegar ao destino final.

A segurança física dos usuários também virou item na atualização do sistema operacional. Conforme a região em que o usuário está, o sistema emitirá um alerta de terremoto caso seja detectado alguma atividade anormal na localidade. Por sensores, o celular avisa o grau de perigo do terremoto e dá instruções de como proceder em caso de emergência. De acordo com a empresa, a ferramenta já está em uso por cerca de 25 países e deve chegar a mais lugares em breve. 

Um dos objetivos para o Android neste novo lançamento é fazer com que o sistema operacional possa ser mais integrado com dispositivos além do smartphone. O Google apresentou, nesta proposta, atualizações para o WearOS, para relógios inteligentes, em parcerias que vão além da Samsung, com quem tem trabalhado nos últimos anos. 

O maior exemplo é o novo dispositivo inteligente da marca: o Pixel Watch. Funcionando com o Android para relógios, o vestível já nasce com aplicativos da Google Store repaginados para os dispositivos, como Spotify, Adidas Running, Deezer e SoundCloud.

Mas os fabricantes que já incorporam o sistema operacional também não ficaram para trás. A intenção é que essas marcas (Samsung, Fossil Group, Montblanc e Mobvoi, por exemplo) possam receber os novos apps assim que a atualização estiver disponível. 

Para o novo Galaxy Watch, porém, o Google reserva uma novidade: a assistente de voz da empresa passa a fazer parte das atividades proporcionadas pela empresa no relógio.

Ainda pensando em diferentes dispositivos, o Android 13 quer tornar inteligente a conexão de fones de ouvido sem fio. Na nova versão, os dispositivos poderão reconhecer a troca de pareamento entre um aparelho e outro, sem que seja necessário desconectar manualmente.

Assim, se o usuário estiver ouvindo música por um aplicativo no tablet e quiser migrar para uma chamada no telefone, o sistema vai reconhecer a troca de uso dos dispositivos e automaticamente direcionar o fone de ouvido para a atividade. A função é similar ao que ocorre nos dispositivos da Apple, como AirPods e iPhone.

https://link.estadao.com.br/noticias/empresas,android-13-google-lanca-novo-sistema-para-celulares,70004062789

Deixe um comentário