EUA pressionam Reino Unido a manter acordo sobre Irlanda do Norte

Uma delegação americana deve voar para Londres nos próximos dias para enviar um duro recado ao premiê britânico, Boris Johnson: o presidente dos EUA, Joe Biden, apoia o Acordo da Sexta-Feira Santa e qualquer acordo comercial com o Reino Unido depende da sobrevivência do Protocolo da Irlanda do Norte. As informações são do jornal britânico The Guardian.

O protocolo foi negociado por Johnson com a União Europeia como forma de evitar a implementação de uma fronteira física entre Irlanda e Irlanda do Norte – território britânico que deveria deixar o bloco com o restante do país. O problema é que as economias das duas Irlandas se tornaram dependentes em razão da integração. Além disso, a maioria não quer ver de novo a instalação de postos de fronteira – um dos pontos do acordo que acabou com a violência na região. Na prática, portanto, o protocolo deixa a Irlanda do Norte vivendo sob as regras europeias, separada do Reino Unido.

Os unionistas, que apoiam o governo de Johnson, são contra. O premiê vem tentando reabrir as negociações com a UE, mas até agora deu com a cara na porta. “O protocolo não funciona”, disse o premiê, que ameaça abandoná-lo. A Europa respondeu, advertindo que ações unilaterais serão inaceitáveis.

Nesta quinta-feira, a secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, Liz Truss, alertou que o país “não terá escolha a não ser agir” para revogar partes do acordo sobre a Irlanda do Norte se a UE não mostrar flexibilidade.

Acordos pós-Brexit para verificações de fronteira e alfandegárias na Irlanda do Norte se tornaram “o maior obstáculo” para a formação de um novo governo em Belfast, disse Truss durante uma ligação com o vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

O escritório de Truss disse que Sefcovic reiterou a ela na quinta-feira que “não havia espaço para expandir o mandato de negociação da UE ou apresentar novas propostas para reduzir o nível geral de atrito comercial”.

“O secretário de Relações Exteriores notou isso com pesar e disse que a situação na Irlanda do Norte é uma questão de paz e segurança interna para o Reino Unido”, disse Truss em comunicado.

As tensões sobre o Protocolo da Irlanda do Norte estavam aumentando antes mesmo de a Irlanda do Norte realizar suas eleições para a assembleia no último fim de semana. O país está sem um governo em funcionamento desde fevereiro, quando o líder do DUP na época, Paul Givan, renunciou ao cargo de primeiro-ministro em protesto contra as regras comerciais.

Qualquer movimento do Reino Unido para reescrever unilateralmente as regras traria uma ação legal da UE que poderia se transformar em uma guerra comercial. Nos próximos dias, os americanos tentarão fazer o papel de bombeiros.

https://www.estadao.com.br/internacional/boris-johnson-e-pressionado-a-manter-acordo-com-ue/

Deixe um comentário