inteligencia_artificial_notaalta

Finlândia quer ensinar inteligência artificial para 5 milhões de europeus

A Finlândia, que possui a presidência rotativa da União Europeia até o final do ano, disse nesta terça-feira que pretende ensinar 1% – ou mais de 5 milhões – de todos os europeus as habilidades básicas de inteligência artificial por meio de um curso online gratuito.
A União Europeia está pressionando por uma ampla implantação de ferramentas de inteligência artificial em todo o bloco, para ajudar empresas europeias alcançarem rivais da Ásia e dos Estados Unidos.
“Nosso investimento tem três objetivos: queremos equipar os cidadãos da UE com habilidades digitais para o futuro, queremos aumentar a compreensão prática do que é inteligência artificial e, ao fazê-lo, queremos impulsionar a liderança digital da Europa”, disse o ministro do trabalho finlandês, Timo Harakka.
“Quando nossa presidência termina, queremos oferecer algo concreto. Trata-se de um dos desafios mais prementes que a Europa e a Finlândia enfrentam hoje: como desenvolver nossa alfabetização digital”, afirmou Harakka em comunicado.
Um por cento da população da UE de cerca de 512 milhões de habitantes equivale a mais de 5 milhões de pessoas.
“Portanto, é vital que mais e mais pessoas possam entender como diferentes soluções funcionam e para que podem ser usadas”, disse Ville Valtonen, diretor administrativo da empresa de tecnologia Reaktor Education, que criou um curso sobre inteligência artificial com a Universidade de Helsinque.
O curso, lançado originalmente em 2018, já matriculou mais de 220 mil estudantes de mais de 110 países.
Inclui módulos sobre aprendizado de máquina, redes neurais, filosofia da inteligência artificial e o uso da inteligência artificial para resolver problemas.
O objetivo original de educar 1% dos finlandeses, ou cerca de 55 mil pessoas, foi alcançado em poucos meses.

https://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKBN1YE2HR-OBRIN

Comentários estão desabilitados para essa publicação