amazon_echo

Amazon lança novos aparelhos controlados por voz

A Amazon lançou nesta quinta-feira uma dúzia de novos alto-falantes da linha Echo e aparelhos relacionados em uma tentativa de ficar à frente dos rivais Apple e Google, da Alphabet, na categoria nascente para dispositivos controlados por voz.
O maior varejista online do mundo anunciou versões atualizadas do Echo Show, Echo Dot e Echo Plus, além de novos dispositivos, como um micro-ondas e um relógio de parede controlados por voz. A empresa também anunciou o Echo Auto para os compradores conversarem em seus carros. E lançou o Echo Sub e o Echo Link Amp, de 299,99 dólares, com foco na criação de melhores sistemas de entretenimento doméstico.
A enxurrada de novos produtos mostra que a Amazon está trabalhando para tornar onipresente sua assistente Alexa, controlada por voz, que opera nos dispositivos Echo. A empresa quer que a Alexa seja uma plataforma de computação dominante, como o Windows, da Microsoft.
Os anúncios também ressaltam uma diferença estratégica entre o Google e a Apple, que até agora lançaram menos aparelhos, enquanto a Amazon lançou vários produtos para diferentes finalidades.
“Eles serão muito menos transacionais e muito mais conversacionais”, disse David Limp, vice-presidente sênior de dispositivos e serviços da Amazon, que apresentou os novos aparelhos na sede da empresa em Seattle, nos Estados Unidos.
A empresa de pesquisas eMarketer disse que 40,7 milhões de pessoas nos EUA usarão dispositivos Echo este ano, mais de 31 por cento ante 2017. Cerca de dois terços dos usuários de alto-falantes inteligentes norte-americanos terão um Echo em 2018, contra 30 por cento que terão o Google Home, incluindo algumas sobreposições.
A varejista também adicionou novos dispositivos de segurança da Ring, empresa que adquiriu no início deste ano. E lançou um produto para facilitar a configuração desses e de outros dispositivos, o que pode ser um grande obstáculo para novos consumidores das tecnologia de casa inteligente.

https://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKCN1M033R-OBRIN

Comentários estão desabilitados para essa publicação