ppe_notaalta

Partidos favoráveis à União Europeia se dividem, mas mantêm maioria no Parlamento Europeu

Os partidos favoráveis à União Europeia, uma aliança difusa que vai da centro-direita aos ecologistas, mantiveram a maioria no Parlamento Europeu após as eleições  encerradas neste domingo, mas num bloco mais fragmentado. Os resultados divulgados no final da noite de ontem apontavam que esta eleição marcará o fim da maioria de centro-esquerda e de centro-direita que dominou o Parlamento desde 1979, substituída por um bloco pró-UE mais dividido, que incluirá até quatro partidos. Os partidos tradicionais de centro perderam espaço para os partidos verdes , para os liberais e para os independentes.
Apesar de serem os mais votados na França, na Itália, no Reino Unido, na Hungria e na Polônia, os partidos de extrema direita e eurocéticostiveram um crescimento total modesto, de 20% para 23% dos 751 assentos do Parlamento, quando almejavam chegar a 30%.
O Partido Popular Europeu (PPE), de centro-direita, continuará sendo a maior força da Eurocâmara, com 175 eurodeputados.A sigla não deve mais conseguir conquistar a maioria com seus tradicionais aliados, os social-democratas, de centro-esquerda, que caíram de 185 para 149. Os liberais democratas cresceram de 69 para 105 cadeiras, e os ambientalistas viram sua representação subir em 19 assentos, para 69.
Os grupos parlamentares de traço eurocético de direita, sejam ultradireitistas ou conservadores, obtiveram 173 eurodeputados no total. Eles atualmente dividem-se em três grupos, sendo dois ultradireitistas e um de conservadores críticos à UE. No total, forças da direita eurocética chegaram a 58 cadeiras, enquanto outras forças da extrema direita somaram 115. A esquerda radical perdeu 11 eurodeputados e caiu para 41.
Em meio ao recuo das forças social-democratas, sobretudo na França e na Alemanha, a Espanha e Portugal foram notáveis exceções , com a vitória do Partido Socialista Operário Espanhol  (Psoe) no primeiro e do Partido Socialista (PS) no segundo.

https://oglobo.globo.com/mundo/partidos-favoraveis-uniao-europeia-se-dividem-mas-mantem-maioria-no-parlamento-europeu-23695156

Comentários estão desabilitados para essa publicação