New-York-Times_notaalta

New York Times prevê fraqueza em publicidade digital no 2° semestre

O New York Times divulgou receita abaixo das estimativas de Wall Street nesta quarta-feira e alertou para quedas na publicidade digital para o resto do ano.
As perspectivas ofuscaram um lucro melhor do que o esperado no segundo trimestre, ajudado pelos esforços do jornal de 167 anos para ganhar dinheiro com assinantes digitais e conter um declínio implacável no número de leitores de seus jornais físicos.
Esses esforços valeram a pena, já que a empresa adicionou assinantes online em um ritmo acelerado nos últimos anos, também ajudada pelo chamado “colapso Trump” – o efeito dos ataques do presidente dos Estados Unidos Donald Trump ao jornal, bem como a cobertura de seu governo.
A empresa, no entanto, disse que agora vê a receita de publicidade digital cair em um dígito alto.
“Esperamos que o segundo semestre de 2019 seja um pouco mais desafiador para a publicidade digital do que o primeiro semestre”, afirmou o presidente-executivo, Mark Thompson, em comunicado.
O Times adicionou 197 mil assinantes digitais no trimestre, elevando o total de assinaturas para 3,78 milhões. A receita de publicidade digital aumentou cerca de 14%.
A receita total subiu 5%, para 436,3 milhões de dólares, abaixo da estimativa média de analistas de 438,7 milhões, segundo dados do IBES da Refinitiv.
Em termos ajustados, a empresa teve lucro de 0,17 dólar por ação, em comparação com a estimativa média de 0,15 dólar de analistas.

https://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKCN1UX274-OBRIN

Comentários estão desabilitados para essa publicação