Facebook pergunta aos europeus quais fontes de notícias eles confiam

0 comments

O Facebook está pedindo aos usuários da Europa informarem quais fontes de notícias eles confiam para ajudar a avaliar a possibilidade de estender a mudança do feed de notícias que realizou nos Estados Unidos no início deste ano, projetada para filtrar desinformação.
Em janeiro, o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que o feed de notícias, serviço central da empresa de mídia social, priorizaria “notícias de alta qualidade” sobre fontes menos confiáveis ​​como parte de sua luta contra informações falsas na plataforma.
O Facebook tem sido criticado por não ter evitado notícias falsas que se espalham em sua plataforma, principalmente durante a campanha presidencial dos EUA em 2016.
A empresa também teve uma relação conturbada com as organizações de notícias, especialmente aquelas com fortes inclinações política.
Zuckerberg disse em janeiro que havia muito “sensacionalismo, desinformação e polarização” no mundo, e a mídia social estava piorando o problema.
“A mídia social permite que as pessoas espalhem informações mais rapidamente do que nunca, e se não abordarmos especificamente esses problemas, acabamos amplificando-as”, escreveu ele na época.
A empresa, que tem mais de 2 bilhões de usuários mensais, recorreu a seus membros para determinar como os meios de comunicação classificaram em termos de confiabilidade, usando pesquisas curtas no site.
Nesta quinta-feira, a empresa informou que começaria a apresentar pesquisas semelhantes separadas em duas partes para usuários no Reino Unido, Alemanha, França, Itália e Espanha, perguntando se eles estão familiarizados com fontes de notícias específicas, como BBC News ou The Guardian, e se eles confiam nelas.
Um porta-voz do Facebook disse que os resultados da pesquisa não afetariam o ranking nem a composição do feed de notícias no Reino Unido ou em nenhum outro país. A empresa informou que anunciaria se decidisse implementar quaisquer mudanças.

https://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKBN1IB2U4-OBRIN

Deixe seu comentário