desemprego_notaalta

Desaceleração no emprego preocupa nos EUA

Refletindo o menor dinamismo da economia, o setor privado americano vem desacelerando o ritmo de contratações, enquanto os preços dos imóveis em Manhattan tiveram a maior queda em dez anos
O setor privado dos EUA contratou um número menor de novos trabalhadores em setembro, sinalizando uma desaceleração nas contratações em meio aos sinais de menor crescimento econômico. Em outro sinal de alerta sobre o dinamismo da economia americana, os preços dos apartamentos em Manhattan tiveram a maior queda em quase uma década no terceiro trimestre.
A ADP, empresa de processamento de folhas de pagamento das empresas, informou ontem que o setor privado acrescentou 135 mil novas vagas em setembro, comparado com as 157 mil novas contratações de agosto. Além do resultado de setembro ter ficado aquém das expectativas dos analistas, a preocupação foi reforçada pela revisão para baixo do dado de agosto – inicialmente estimado em 195 mil novas vagas.
“As empresas estão mais cautelosas em suas contratações. Pequenas empresas estão especialmente hesitantes. Se as empresas se retraírem mais, o desemprego começará a subir”, disse Mark Zandi, da Moody’s Analytics, em nota.
No multimilionário mercado imobiliário de Manhattan, os preços médios caíram 12% ao ano no terceiro trimestre, a maior queda desde o quarto trimestre de 2009, segundo dados da Core, uma corretora de imóveis de Nova York. Além disso, o preço médio dos imóveis caiu abaixo de US$ 1 milhão pela primeira vez em quatro anos, para US$ 999.950,00.
A queda nos preços foi atribuída, em parte, à entrada em vigor de um imposto progressivo sobre mansões no fim do segundo trimestre e expectativa de queda adicional dos preços com o excesso de oferta, segundo corretoras.

https://valor.globo.com/mundo/noticia/2019/10/03/desaceleracao-no-emprego-preocupa-nos-eua.ghtml

Comentários estão desabilitados para essa publicação