barometro_comercio_notaalta

Comércio mundial mantém trajetória de queda, aponta OMC

Indicador da Organização Mundial do Comércio (OMC) aponta para persistente desaceleração do comércio global no quarto trimestre de 2019, refletindo o impacto de tensões entre as principais economias que afetam as exportações e importações.
O novo cálculo do Barômetro do Comércio de Mercadorias, publicado nesta segunda-feira pela OMC, foi de 96,6 pontos. Isso representa uma ligeira melhora em relação aos 95,7 pontos registrados em agosto, mas permanece bem abaixo do valor de referência de 100, sinalizando crescimento abaixo da média.
Conforme a OMC, alguns componentes do barômetro se estabilizaram desde agosto, mas persistiram queda em outros, numa ilustração do estrago causado pelas tensões comerciais e elevação de tarifas em setores-chave do comércio mundial.
Os índices de encomendas de exportações (97,5), produtos automotivos (99,8) e embarques de contêineres (100,8) melhoraram. Já os índices para carga aérea (93), componentes eletrônicos (88,2) e matérias-primas (91,4) continuaram em trajetória de queda. O comércio de componentes eletrônicos foi o mais frágil, possivelmente refletindo recentes altas de tarifas segundo a OMC.
A ideia na OMC é que o Barômetro de Comércio de Mercadorias forneça informações em “tempo real” sobre a trajetória dos volumes mundiais de comércio de mercadorias em relação às tendências recentes. O indicador busca complementar as estatísticas e previsões comerciais da OMC e de outras organizações.
Assim, 100 indica crescimento em linha com as tendências de médio prazo; leituras maiores que 100 sugerem crescimento acima da tendência, enquanto aquelas abaixo de 100 indicam crescimento abaixo da tendência.
Os dados confirmam a perda de impulso no comércio de mercadorias previsto pelo Barômetro do Comércio de Mercadorias no início do ano, diz a entidade. Pelas mais recentes estatísticas da OMC, o comércio de mercadorias no segundo trimestre de 2019 cresceu apenas 0,2% em relação ao mesmo período no ano anterior. Em 2018, o crescimento no segundo trimestre foi de 3,5% em relação ao valor de 2017.
Em setembro, os economistas da OMC já tinham rebaixado as expectativas do crescimento do comércio em 2019 para 1,2%, ante 2,6% previstos em abril. Isso por causa da “desaceleração substancial” do crescimento econômico, aumento das tarifas, incerteza relacionada ao Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia – e mudanças nas políticas monetária em economias desenvolvidas.

https://valor.globo.com/mundo/noticia/2019/11/18/comercio-mundial-mantem-trajetoria-de-queda-aponta-omc.ghtml

Comentários estão desabilitados para essa publicação