bebe_gordinho

Brasil é o 5o. país mais sedentário do mundo

O Brasil é o quinto entre 168 países com mais adultos correndo risco de doenças por não praticar atividade física suficiente, segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Globalmente, um quarto da população adulta mundial (1,4 bilhão de pessoas) tem atividade física insuficiente, o que a expõe a maior risco de doenças cardiovasculares, diabete do tipo 2, demência e vários tipos de câncer.
No caso do Brasil, 47% da população adulta tem uma vida sedentária que chega a ser perigosa, num aumento de 15 pontos percentuais desde 2001. Entre os homens brasileiros, a taxa é de 40%, enquanto a falta de atividade física necessária para permanecer saudável atinge 53% das mulheres brasileiras.
Em vida sedentária, o Brasil só fica atrás de Kuwait (67% dos adultos), Samoa americana (53%), Arábia Saudita (53%) e Iraque (52%), segundo o estudo de pesquisadores da OMS e publicado pelo jornal “The Lancet Global Health”.
Os maiores aumentos de vida sedentária no mundo foram registrados no Brasil, Bulgária, Alemanha, Filipinas e Cingapura, com mais de 15 pontos percentuais entre 2001 e 2016.
A OMS recomenda que o nível de atividade para se permanecer com saúde deve ser de no mínimo 150 minutos de intensidade moderada (caminhada rápida, natação, bicicleta, jardinagem, dança etc.) ou 75 minutos de atividade física vigorosa (futebol, corrida, trabalho manual pesado, atividade nas academias etc.) por semana.
Para a principal autora do estudo, Regina Guthold, a evolução no Brasil tem sido muito rápida na direção de ocupações sedentárias. Para ela, falta ao país uma política nacional para encorajar modos de transporte não motorizados, como caminhada e ciclismo, e promover recreação ativa e esportes no tempo de lazer.
“Desenvolvimento econômico e urbanização levam a transições de estilo de vida e epidemiológico, caracterizados pela prevalência de inatividade física e fardos como doenças crônicas, como observados na China e no Brasil”, diz Melody Ding, da Universidade de Sydney (Austrália).
O estudo é baseado em níveis de atividade, em casa e no trabalho, transporte e tempo de lazer, entre adultos a partir de 18 anos. As pesquisas envolveram 1,9 milhão de participantes.
Globalmente, em 2016, uma entre três mulheres (32%) e um entre quatro homens (23%) tinham vida sedentária. As regiões com maior crescimento de insuficiente atividade física são os países desenvolvidos ocidentais (de 31% a 37% entre 2001 e 2016) e a América Latina (de 33% para 39%).
Já a população da Ásia tem mais atividade física, liderada pela China. Na Africa, países como Uganda e Moçambique têm apenas 6% dos adultos com vida sedentária.
Atividade física regular ajuda a prevenir hipertensão, excesso de peso, obesidade, pode melhorar a saúde mental, qualidade e bem-estar da pessoa, reitera a OMS.
A entidade lançou em junho um plano para fazer os países reduzirem a inatividade física em 10% até 2025. Fiona Bull, da
OMS, deixa claro que o potencial de negócios é enorme no futuro para o setor esportivo, de recreação, turismo etc.

https://www.valor.com.br/brasil/5805171/brasil-e-o-5-pais-mais-sedentario-do-mundo-aponta-oms#

Comentários estão desabilitados para essa publicação