netflix_brasil_notaalta

Netflix investe em conteúdo nacional

A Netflix vai investir R$ 350 milhões em produções brasileiras ao longo de 2020 e deve lançar até 30 títulos nacionais. Greg Peters, diretor global de produtos da companhia, disse que o montante será destinado a novas séries e temporadas de títulos já existentes.
“Desde que começamos a produzir conteúdo no Brasil, em 2016, criamos mais de 40 mil empregos [diretos e indiretos]. Estamos animados em contribuir para as comunidades locais desta maneira”, afirmou Peters ontem, durante o Futurecom, evento do setor de telecomunicações realizado em São Paulo.
O executivo anunciou que a série original 3%, produzida no Brasil, terá a quarta e última temporada realizada em 2020. Esta foi a primeira produção original no país e a terceira realizada fora dos Estados Unidos pelo serviço de streaming.
A aposta mais recente da Netflix no Brasil foi a série “Sintonia”, produzida por KondZilla, dono do canal mais popular do YouTube no Brasil, com vídeos de artistas de funk. Peters comentou que este é um dos programas mais populares do aplicativo.
O diretor afirmou ainda que o serviço de streaming está “trabalhando duro” para garantir que o acesso ao conteúdo disponível no aplicativo seja alta, nos mais variados tipos de aparelhos. “A Netflix está habilitada em mais de 1,6 mil dispositivos internacionais em todo o mundo.” No Brasil, acrescentou, as pessoas usam desde o modelo mais recente do iPhone até o celular mais básico da Xiaomi.
No Brasil, a empresa tem acordos para oferecer conteúdo com as operadoras de telecomunicações como TIM, Claro e Vivo, controlada pela Telefônica Brasil.
No mundo, a Netflix encerrou o terceiro trimestre deste ano com lucro líquido de US$ 665,2 milhões, uma alta de 65% em relação a igual período de 2018, beneficiada por expansão de 23% na receita, para US$ 5,2 bilhões. De julho a setembro, o serviço adicionou 6,25 milhões de assinantes no mercado internacional e 517 mil nos Estados Unidos.

https://valor.globo.com/empresas/noticia/2019/10/30/netflix-investe-em-conteudo-nacional.ghtml

Comentários estão desabilitados para essa publicação