Katarina Barley

Ministra da Justiça da Alemanha pede reunião com Facebook sobre escândalo com dados

A ministra da Justiça da Alemanha pediu para falar com executivos do Facebook para descobrir se os 30 milhões de usuários da rede social no país foram afetados por um escândalo envolvendo o uso de dados pessoais. A maior rede social do mundo enfrenta escrutínio governamental na Europa e nos Estados Unidos devido às alegações de que a consultoria britânica Cambridge Analytica acessou de forma indevida informações de usuários para formar perfis de eleitores norte-americanos que posteriormente foram usados para ajudar a eleger Donald Trump como presidente dos EUA em 2016.
A ministra Katarina Barley disse que é preciso possibilitar que usuários de redes sociais especifiquem se estão felizes por terem seus dados usados em certas situações e não apenas dar a eles a opção de clicar “sim” ou não ser capaz de usar o serviço.
“Eu quero esclarecimentos sobre se usuários e contas alemãs estão afetados e o que o Facebook planeja fazer para evitar que isso aconteça de novo”, disse ela em coletiva. A ministra disse que ainda não tem o dia exato para a conversa, mas que deve acontecer na próxima semana.
A Alemanha tem liderado as propostas de regulações mais duras sobre mídias sociais. O país aprovou uma lei dura para reprimir discurso de ódio no ano passado e o Facebook também enfrenta um questionamento antitruste sobre monetização de dados pessoais. Direito de privacidade é um assunto particularmente sensível e emocional na Alemanha, após décadas de vigilância do governo conduzida durante o regime nazista e posteriormente na Alemanha comunista.

http://link.estadao.com.br/noticias/empresas,ministra-da-justica-da-alemanha-pede-reuniao-com-facebook-sobre-escandalo-com-dados,70002237964

Comentários estão desabilitados para essa publicação