Em discurso, Trump pediu união e se disse aberto a acordo de imigração

Comentários desativados

Em seu primeiro Discurso sobre o Estado da União, tradicional prestação de contas do presidente dos EUA ao Congresso, Donald Trump pediu a união do país e afirmará que está “estendendo a mão aberta” para construir um acordo sobre imigração com os partidos.
“Nunca houve um tempo melhor para começar a viver o sonho americano”, dirá Trump, segundo trechos do discurso divulgados pela Casa Branca. “Quero falar sobre que tipo de nação seremos. Todos nós, juntos, como um time, um povo, e uma família americana.”
O pronunciamento, que irá começar às 21h de Washington (0h em Brasília), ocorre num momento em que o Congresso patina em uma das principais pautas do republicano: a mudança de regras de imigração.
Nos trechos do discurso divulgados previamente, Trump afirma que “estende a mão aberta” aos membros de ambos os partidos para trabalhar num acordo que “proteja os nossos cidadãos, de qualquer origem, cor ou credo”.
“Comunidades de imigrantes também serão socorridas por políticas de imigração que priorizem os melhores interesses dos trabalhadores e famílias americanas”, informa um trecho do discurso. Não há, no entanto, detalhes sobre que políticas seriam propostas.
Em almoço com jornalistas horas antes, Trump afirmou que, como presidente, precisa “governar com o coração”, sobretudo no que diz respeito à imigração: “Tem havido uma divisão tremenda no país, de muitos anos. Eu consideraria uma grande realização se pudéssemos unir o país”, disse.
Assessores da Casa Branca prometeram que o presidente adotaria tom moderado e acenaria ao bipartidarismo, exaltando as virtudes de um país seguro, forte e orgulhoso, na tentativa de estabelecer um denominador comum. Ainda assim, ao menos 12 congressistas de oposição pretendiam boicotar o pronunciamento de Trump.
O aceno ocorre em meio a negociações sobre o destino de milhares de jovens imigrantes, os ”dreamers”, que chegaram aos EUA ainda crianças, trazidos pelos pais, e cuja permanência no país está ameaçada. A proteção a esses imigrantes, bandeira dos democratas, está no centro da controvérsia.
Trump tem defendido uma solução permanente para o problema e chegou a sugerir a concessão de cidadania para o grupo durante a última rodada de negociações com os congressistas.
O republicano exige como contrapartida, porém, o financiamento do muroque quer ampliar na fronteira com o México, promessa de campanha e algo que a oposição democrata diz estar “fora de cogitação”.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/01/1954621-em-discurso-trump-pedira-uniao-e-se-dira-aberto-a-acordo-de-imigracao.shtml

Comments are closed.