brexit_bandeira_ue_notaalta

Sem assinar carta, premiê britânico pede adiamento do Brexit

Depois de ser derrotado em uma votação no Parlamento, o premiê britânico Boris Johnson enviou à União Europeia um pedido para que a saída do bloco seja adiada por três meses, para 31 de janeiro. Mais cedo, logo após o fim da votação sobre o plano de saída do bloco, Johnson havia dito que não negociaria um atraso.
O envio da carta foi confirmado pelo presidente do conselho europeu, Donald Tusk, em sua conta no Twitter. “O pedido de extensão acabou de chegar. Vou agora consultar os líderes da União Europeia sobre como agir”, escreveu ele. É preciso que todos os membros apoiem a medida para que ela seja validada.
De acordo com uma fonte da Bloomberg, o governo mandou três cartas: uma pedindo a extensão de prazo, mas a qual Johnson não assinou; uma de Tim Barrow, representante britânico na União Europeia e uma terceira carta assinada pelo premiê afirmando que um adiamento seria um erro. Johnson também apresentou ao parlamento britânico o desejo de continuar com o plano de deixar a União Europeia na data prevista até agora, 31 de outubro.
A expectativa é que na semana que vem, o governo britânico tente novamente fazer com que o parlamento apoie seu acordo de divórcio com a União Europeia. O líder da Câmara dos Comuns, Jacob Rees-Mogg, diz que o governo buscará um debate na segunda-feira sobre a implementação do Brexit que passa efetivamente pela votação do acordo. Não está claro, no entanto, pelas regras da Câmara dos Comuns, como pode se dar a votação. O presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, disse que tomará uma decisão na segunda-feira.
Para aprovar o acordo, Johnson precisava superar em 61 votos o resultado obtido por sua antecessora, Theresa May, na última das três vezes em que o Parlamento rejeitou sua proposta de acordo. Ele precisava atingir 320 votos para aprovar o acordo. A emenda que adiou as discussões recebeu 322 votos favoráveis e 306 contrários.
As discussões sobre a saída do Reino Unido da União Europeia se arrastam há três anos e meio.


https://valor.globo.com/mundo/noticia/2019/10/19/sem-assinar-carta-premi-britnico-pede-adiamento-do-brexit.ghtml

Comentários estão desabilitados para essa publicação