Se tablets vendem tão bem, por que o jornal feito só para eles demite gente?

Comentários desativados

Nada mal! O mercado mundial de tablets superou qualquer expectativa e vendeu 25 milhões de unidades no segundo trimestre deste ano. Esse dado representa crescimento de 33,6% em relação ao trimestre anterior e de 66,2% se comparado com o mesmo período de 2011. Os dados são da consultoria especializada IDC.
É claro que o sucesso da Apple tem tudo a ver com esse crescimento. A companhia vendeu 17 milhões de tablets de abril a junho, bem mais do que os 11 milhões vendidos de janeiro a março. Isso significa que a fatia da Apple no segmento já é 68,2%; era 61,5% , no mesmo mês do ano passado. A Samsung também cresceu bem: 117,8% em um ano, passou de 1,1 milhões de tablets vendidos para 2,2 milhões entre o segundo trimestre de 2011 e o de 2012., alcançando 9,6% do segmento. A Amazon vem logo depois, com expansão forte também, dominando 5% das vendas mundiais.
Porém, se as vendas de tablets vão tão bem por que o jornal The Daily, que existe só na versão iPad comunicou ontem a demissão de 50 dos seus 170 funcionários? A notícia está no Estadão de hoje, pg B14. O The Dayly é publicação diária da News Corporation de Rupert Murdoch. Lançado há 18 meses o The Daily era uma aposta para “revigorar o setor de notícias”. Várias seções do jornal diminuíram, mas a parte de Opinião foi extinta. A questão talvez não passe por preço: a assinatura do The Daily custa US$ 0,99 por semana e US$ 39,99 por ano.
A contradição desses dois fatos chama atenção: tablets vendem cada vez mais, porém, ao que parece, não se adaptam bem à venda de notícias. O que acontece?
Os fabricantes dos tablets avisam que o negócio vai muito bem. Além dos novos modelos da Amazon e da Apple, a consultoria prevê forte aumento d e vendas com a chegada dos tablets baseados no Windows 8, já para o segundo semestre deste ano.

Comments are closed.