Reação do Facebook foi lenta demais

0 comments

Sheryl Sandberg, segunda no comando do Facebook, disse que cometeu erros e que a companhia foi lenta demais na resposta à descoberta do vazamento de dados de usuários da rede social para a Cambridge Analytica, empresa de análise de dados que trabalhou na campanha presidencial de Donald Trump.
Sandberg disse ao “Financial Times” que o Facebook ainda não sabe exatamente o que ocorreu com os dados obtidos pela Cambridge Analytica, porque não pode conduzir a própria investigação enquanto o comissário de informação do Reino Unido não concluir a sua. “Até agora não sabemos quais dados a Cambridge Analytica tem”, afirmou ela, que é diretora de operações (COO, na sigla em inglês) da companhia, como mostrou artigo do Financial Times, assinado por Hannah Kuchler, publicado pelo Valor em 06/04.
O Facebook está tentando aplacar preocupações que vão da privacidade de dados a veiculação de notícias falsas em sua plataforma, sob uma pressão reguladora e política que vem se intensificando. Mark Zuckerberg, fundador e CEO da companhia, deverá comparecer ao Congresso dos Estados Unidos para dar explicações na semana que vem.
Sandberg disse que o Facebook “não investiu o suficiente” em segurança e proteção na rede social, mas está mudando para identificar potenciais ameaças antes que elas se materializem.
“Cometemos erros e a culpa é minha”, disse Sandberg. “Há coisas operacionais que precisamos mudar nesta companhia e estamos mudando… Precisamos aprender com nossos erros e precisamos agir.”
A companhia informou na quarta-feira que agora acredita que até 87 milhões de usuários podem ter tido suas informações “compartilhadas de maneira imprópria” com a Cambridge Analytica. O uso indevido dos dados foi revelado quando um informante da Cambridge Analytica conversou com o “The New York times” e o “The Observer” no mês passado.
Os executivos do Facebook esperaram cinco dias para fazer um pronunciamento público, mesmo com as ações da companhia caindo e políticos pedindo respostas. Sandberg disse que eles erraram ao não falar antes.
“Quando a Cambridge Analytica apareceu pela primeira vez, Mark e eu erramos ao não nos pronunciar antes e mais rapidamente. Queríamos nos certificar de que saberíamos exatamente o que ocorreu”, disse ela.
O Facebook ainda está avaliando se outros aplicativos acessaram dados de maneira imprópria.
A rede social fez uma série de atualizações da privacidade antes das revelações do mês passado, restringindo o acesso de desenvolvedores independentes aos dados, eliminando um programa que permitia a anunciantes acessar informações de corretores de dados por meio da plataforma e reescrevendo suas políticas de privacidade para torná-las mais claras.
Sandberg disse essas foram “as primeiras de muitas atualizações… Estamos olhando de modo abrangente como os dados do Facebook serão usados.”
O Facebook também lançará os controles exigidos sob o novo modelo regulador de privacidade da Europa, conhecido como General Data Protection Regulation, para todos os usuários, até mesmo os que não estão em países europeus, segundo deixou claro Sandberg.
Sandberg é diretora operacional do Facebook há dez anos, tendo já construído anteriormente o modelo de propagando do Google e trabalhado no Tesouro dos Estados Unidos. Ela foi levada para o Facebook como uma líder empresarial mais madura para orientar Zuckerberg.
Na entrevista na sede do Facebook em Menlo Park, na Califórnia, ela também falou da intromissão russa nas eleições americanas com o uso de postagens falsas e incendiárias na rede, e mais uma vez admitiu que a companhia não respondeu com a rapidez suficiente.
“Coisas aconteceram em 2016 e nós demoramos a entendê-las. Agora estamos investigando e acompanhando isso a fundo.”
O Facebook também está construindo ferramentas para detectar notícias falsas e outras manipulações antes das eleições no México, Hungria, Brasil e Estados Unidos neste ano.
Mike Schroepfer, diretor de tecnologia do Facebook, disse que a companhia está agora mapeando potenciais ameaças de segurança, antes de lançar os produtos. “Mudamos nossa abordagem e estamos sendo muito mais diligentes na tentativa de entender antecipadamente o mau uso e os casos de mau uso”, disse ele ao “Financial Times”.
Sandberg acrescentou: “Anunciamos em duas divulgações sobre ganhos que vamos fazer investimentos muito maiores em segurança e proteção. Investimos menos do que deveríamos e assumo a responsabilidade por isso”.

http://www.valor.com.br/empresas/5434599/reacao-do-facebook-foi-lenta-demais-diz-executiva#

Deixe seu comentário