redes_sociais

Para marcas, redes sociais são “perda de tempo”?

A briga será grande. E o bate boca também. Estudo da Consultoria Forrester Research indica que marcas que estão investindo em redes sociais como Facebook e Twitter para promover seus produtos estão perdendo tempo e dinheiro. Segundo o relatório, as redes sociais são o lugar errado para as marcas interagirem com os consumidores, já que esses espaços estão reduzindo cada vez mais o alcance de posts promocionais, obrigando empresas em busca de mais exposição a pagarem por isso.
O relatório “Estratégias de Relações Sociais que Funcionam” foi lançado pouco depois de o Facebook divulgar um comunicado afirmando que vai reduzir ainda mais o alcance de posts promocionais no “feed” de notícias dos seus usuários a partir de janeiro.
Um estudo anterior da Forrester Research mostrou que, na média, só 0,07% dos fãs das grandes marcas interagem com elas no Facebook. “É evidente que o Facebook e o Twitter não oferecem as relações que os executivos de marketing precisam”, disse em seu blog o autor da pesquisa, Nate Elliot.
Segundo ele, em fevereiro deste ano a agência Ogilvy relatou que posts de grandes marcas no Facebook atingiam apenas 2% de seus fãs. Esse número estaria caindo a uma taxa de 0,5% ao mês.
A consultoria também sugere que as empresas invistam em seus sites. Elliot cita como exemplo o site “Greatness Awaits”, criado pela Sony, que funcionava como um agregador de postagens dos fãs da marca PlayStation 4. No final de 2013, a página teve mais de 4,5 milhões de visitas o que teria ajudado o PlayStation 4 a superar o rival Xbox One em vendas.
“Acho que talvez a colocação seja exagerada. O que os gestores de marca não entendem é que estar no mundo digital exige uma nova postura. O consumidor quer uma marca que seja parceira e não que só fale sobre si mesma”, diz Vinicius Porto, diretor da agência “PorQueNão”?
O estudo da ForresterResearch, porém, pondera que nem todo investimento em redes sociais é ruim. Segundo o relatório, redes como o Instagram e o Pinterest apresentem maior engajamento. Marcas que estão no topo do mercado chegam a registrar um engajamento 58 vezes maiores no Instagram do que no Facebook. No caso do Twitter, esse engajamento chega a ser 120 vezes maior.
Procurados, Facebook e Twitter disseram que não comentam pesquisas de terceiros.

Comentários estão desabilitados para essa publicação