ONU acusa Trump de “atacar a liberdade de imprensa”

Comentários desativados

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al-Hussein, afirmou nesta quarta-feira em Genebra que os constantes ataques do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aos meios de comunicação tradicionais representam um “ataque à liberdade de imprensa” e poderiam incitar à violência contra jornalistas.
“É bastante incrível que a liberdade de imprensa, não só um dos pilares da Constituição dos EUA, mas também um valor que o país tem defendido ao longo dos anos, esteja agora sob ataque de seu presidente”, disse o diplomata, segundo a Reuters. Al-Hussein também mencionou as críticas que Trump expressou contra mulheres, mexicanos e muçulmanos. Também questionou a recente decisão de indultar o polêmico e racista Sheriff Joe Arpaio.
Desde que chegou à Casa Branca, Trump tem intensificado seu desprezo a muitos dos grandes órgãos da mídia norte-americana, como The New York Timese a rede CNN. Há poucos meses, o presidente divulgou um meme em sua conta de Twitter em que aparecia socando outra pessoa cuja cabeça tinha sido substituída pelo logotipo desse canal de televisão. Com mais frequência, o republicano se refere à imprensa como empresas de “notícias falsas”, algo que Al-Hussein também citou em seus comentários, como mostrou matéria do El País, Ediçào Brasil de 30/08.
“Eu me pergunto se, ao se referir a jornalistas como ele faz, não incita à violência contra eles”, insistiu o principal representante dos Direitos Humanos. Em um evento político em junho, o congressista republicano de Montana, Greg Gianforte, agrediu um jornalista de The Guardian, um fato que críticos e jornalistas atribuíram ao ambiente tenso criado por Trump com sua retórica. “São pessoas muito desonestas”, repetiu o republicano em um discurso na semana passada em Phoenix (Arizona).

Comments are closed.