twitter

Mercado decide: Twitter elimina limite de texto

O Twitter anunciou que as mensagens trocadas diretamente entre seus 316 milhões de usuários – as “direct messages”, ou DMs – não terão mais o limite de 140 caracteres que tornou a rede mundialmente famosa. Com a mudança, o sistema passa a assemelhar-se ainda mais a serviços de troca de mensagens como o WhatsApp, Snapchat ou o Facebook Messenger. Há pouco tempo, a companhia havia lançado a opção de trocas de DMs em grupos.

Nos últimos dois anos, o uso de serviços de mensagem vem crescendo aceleradamente e a expectativa é que atinjam 2 bilhões de usuários até o fim do ano. Outra estimativa também diz que usuários de aplicativos de mensagens são mais fiéis. Na média, só 11% dos usuários de smartphones continuam a usar um aplicativo após um ano de tê-lo baixado, diz a empresa de pesquisa Flurry. No caso de aplicativos de mensagem, esse percentual sobe para 62%. Essas lógicas estão entre as justificativa para a compra do WhatsApp pelo Facebook no ano passado como mostrou material do Valor Econômico, assinada por Gustavo Brigatto, edição de 13/08, pg B 5

Aproveitar essa onda tem importância estratégica para o Twitter. Nos últimos trimestres, a empresa tem apresentado crescimento mais lento que o de seus principais competidores – Facebook e Google -, gerando insatisfação entre investidores e analistas.

A pressão para que a empresa acelere o passo foi um dos motivos para a troca de comando anunciada em junho. O cofundador Dick Costolo deixou o posto de executivo-chefe e foi substituído interinamente pelo também cofundador Jack Dorsey. As ações do Twitter já perderam quase 50% do valor.

Comentários estão desabilitados para essa publicação