alphabet

Google cria nova empresa, Alphabet, para separar negócios de internet

A surpresa foi geral. Com o objetivo de separar seus negócios na internet de outras divisões da companhia, como investimentos e pesquisa, o Google anunciou que vai criar uma nova empresa, a Alphabet, que será uma holding (empresa que mantém o controle de outras, chamadas de subsidiárias).

A Alphabet controlará uma empresa menor, que mantém o nome Google, onde ficarão os principais produtos da companhia —o serviço de buscas, mapas, aplicativos, o Youtube e o Android.

Negócios como Calico (saúde), Nest (produtos para a casa), Fiber (banda larga), os braços de investimento Ventures e Capital, e as incubadoras do Google serão administrados separadamente, dentro da Alphabet, como mostrou matéria da Folha de São Paulo, assinada por Giuliana Vallone, ediçãoo de 11/08

A intenção da mudança é diferenciar os principais negócios da companhia, mais rentáveis, dos investimentos de longo prazo.

“Fundamentalmente, acreditamos que isso vai permitir uma melhora da gestão, já que poderemos administrar de forma independente negócios que não estão relacionados”, afirmou Larry Page, hoje presidente-executivo (CEO) do Google, em comunicado.

Page, um dos cofundadores da companhia, terá o mesmo cargo na Alphabet, enquanto Sergey Brin, também cofundador, assumirá a presidência da nova empresa. Eric Schmidt, hoje presidente do Conselho do Google, também manterá a posição na Alphabet.

“Queremos ter um presidente-executivo forte para gerir cada negócio, e Sergey e eu estaremos disponíveis quando for preciso”, disse.

No caso do Google, o novo CEO será Sundar Pichai, 43, hoje vice-presidente de produtos. Pichai está na empresa desde 2004 e hoje supervisiona o gerenciamento de produtos, engenharia e as iniciativas de pesquisa nas plataformas e produtos.

Em texto no blog do Google, Page justificou a escolha do nome Alphabet (alfabeto, em inglês): “a palavra significa uma coleção de letras que representam o idioma, uma das inovações mais importantes da humanidade”

Após a conclusão do processo de reestruturação, os atuais acionistas receberão uma ação da Alphabet para cada papel do Google detido no momento das alterações, que ocorrerão neste ano.

Os novos papéis terão as mesmas designações, direitos e preferências das ações possuídas anteriormente.

Comentários estão desabilitados para essa publicação