trump

Congresso dos EUA fecha orçamento; muro fica de fora

O Congresso dos Estados Unidos apresentou nesta segunda-feira uma proposta de orçamento federal de US$ 1,1 trilhão, que permitirá à maioria das operações do governo federal continuar funcionando até setembro. O texto nega fundos para financiar o muro na fronteira com o México, prometido pelo presidente Donald Trump, e rejeita os cortes que propôs em programas nacionais e sociais populares.

Embora Trump não tenha conseguido financiamento para o muro na fronteira, ganhou US$ 15 bilhões para fortalecer as Forças Armadas. Mas mesmo nisso o presidente não obteve tudo o que queria: ele pediu US$ 30 bilhões, como mostrou matéria assinada por Andrew Taylor, da Associated Press, publicada pelo Valor em 01/05.

Durante a campanha eleitoral do ano passado, Trump disse em quase todo ato que o México iria pagar a cerca na fronteira de 3,2 mil km, algo que o governo mexicano rejeitou repetidamente.

O governo Trump havia solicitado que o plano orçamentário incluísse cerca de US$ 1,4 bilhão dos contribuintes norte- americanos para erguer a parede, mas o presidente cedeu mais tarde e disse que o assunto poderia esperar até setembro.

Em vez disso, Trump ganhou US$ 1,5 bilhão para as medidas de segurança na fronteira, como camas adicionais nos centros de detenção, bem como melhorias em tecnologias de infraestrutura e de ponta para vigilância.

O projeto de lei de 1.665 páginas acordado no domingo é produto de semanas de negociações. Espera-se que a Câmara dos Representantes coloque o texto para votação nesta quarta-feira.

O projeto orçamentário seria a primeira peça importante apresentada pelo Congresso bipartidário nos primeiros meses do mandato de Trump na Casa Branca.

Se a votação ocorrer sem complicações esta semana, qualquer ameaça de uma paralisação do governo federal será eliminada, pelo menos até 1 de outubro, quando o ano fiscal de 2018 começa.

Comentários estão desabilitados para essa publicação