mcwhopper

Burger King para McDonald’s: vamos fazer um McWhopper?

O mascote da rede Burger King, “Rei do Hambúrguer”, está propondo uma trégua – ainda que temporária – a Ronald McDonald, como mostrou materia do The New York Times, assinada por Stephanie Strom, publicada no Estadão de 27/08.

Em anúncios de página inteira publicados nas edições de quarta feira dos jornais The New York Times e The Chicago Tribune, o Burger King, eterno segundo colocado na disputa entre as redes de hambúrgueres, propôs ao McDonald’s, seu rival combalido e ainda poderoso, uma união de forças.

O objetivo? Operar um restaurante durante um dia com funcionários de ambas as empresas, oferecendo um sanduíche chamado McWhopper, mistura do Big Mac com o Whopper, as opções mais vendidas no McDonald’s e Burger King.

O resultado das vendas seria doado ao grupo Peace One Day, sem fins lucrativos, que promove campanhas de conscientização para o Dia Mundial da Paz, definido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1981 para a abertura de sua reunião anual.

Posteriormente, a ONU definiu o dia 21 de setembro como data de celebração da paz mundial, e o Burger King propõe que uma loja móvel seja aberta neste dia num estacionamento entre um McDonald’s e um Burger King em Atlanta.

“O ativismo corporativo nessa escala leva à conscientização, e a conscientização leva à ação,e a ação salva vidas”, disse o fundador da Peace One Day, Jeremy Gilley, em vídeo publicado no site mcwhopper.com, usado pelo Burger King para explicar sua proposta.

Nenhum executivo do Burger King pôde comentar o caso, mas, num comunicado, o vice-presidente sênior de gestão global demarca da empresa, Fernando Machado, insistiu para que o McDonald’s ajudasse a “fazer história e fazer muito barulho em torno do Dia da Paz”.

Em mensagem assinada pelo presidente-executivo do McDonald’s, Steve Easterbrook, e divulgada no Facebook, a empresa argumentou que as duas marcas poderiam realizar algo maior.

“Comprometemo-nos a criar conscientização no mundo inteiro, vocês se uniriam a nós em um esforço global significativo?”

O McDonald’s ainda alfinetou o concorrente ao afirmar que a competição entre as duas empresas é bem menor que uma guerra e sugeriu discrição. “P.S.: da próxima vez, um simples telefonema seria o suficiente.”

O Burger King agora faz parte de uma empresa com sede no Canadá chamada Restaurant Brands International, criada pelo grupo de private equity 3G Capital com a fusão da rede de hambúrgueres com a Tim Hortons, rede de restaurantes canadense.

Os novos proprietários reduziram custos, como costuma ocorrer com as empresas adquiridas, melhorando rapidamente o desempenho financeiro da combalida rede de hambúrgueres.

Aumentar as vendas foi um desafio maior e, durante algum tempo no ano passado, o Burger King chegou até a perder a posição de segundo colocado para o Wendy’s.

Mas a empresa agora se recuperou, apresentando alta de 6,7% nas vendas do segundo trimestre,encerrado em 30 de junho, nas lojas abertas a pelo menos um ano. A gerência atribuiu os ganhos em parte ao sucesso de novidades no cardápio como o sanduíche de lombo e a volta das populares Chicken Fries.

Comentários estão desabilitados para essa publicação