Quantas São Paulo cabem dentro de São Paulo?

Comentários desativados

Cézar Veronese, Professor do CPV Vestibulares

São Paulo acaba de aniversariar. Mas ninguém imaginaria o “Parabéns para você” cantado para ela. Letra e música soariam infantilizados para uma cidade superlativa em população, automóveis, violência e número de árvores caídas a cada tempestade.
São Paulo é uma cidade problema. Megalópole de Terceiro Mundo, como a Cidade do México, Níger e as grandes cidades da Índia, a solução para os seus problemas críticos parece cada vez mais remota.
Dentro dessa São Paulo moram, no entanto, outras São Paulos. A São Paulo glutona, que come 24 horas por dia, a São Paulo baladeira, a São Paulo das mil possibilidades de emprego…
E há também a São Paulo culturalmente fascinante, equiparável a Paris, Londres e Nova Iorque. A São Paulo das excepcionais exposições da Pinacoteca, das 5 ou 6 mostras de cinema simultâneas ao longo de todo o ano, das quase 20 unidades do SESC e sua programação de padrão internacional.
A São Paulo das infibraturas do Ipiranga cantadas por Mário de Andrade e dá Avenida São João poetizada por Caetano Veloso. A São Paulo da irreverência de Tom Zé e Rita Lee. A São Paulo dos solitários noctívagos pulsando em seu tradutor maior: Caio Fernando Abreu, em cuja companhia deixo o leitor, subindo a Augusta, alta madrugada, nas aventuras de “Os Sapatinhos Vermelhos”, pérola do livro OS DRAGÕES NÃO CONHECEM O PARAÍSO.

Para ler outros textos do Professor Veronese acesse blog do CPV.

Comments are closed.