enade

Educação superior de olho na educação financeira

Paula Sauer

Estão abertas até o dia 21 de novembro, as inscrições para o próximo Enade _Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes_ um conjunto de avaliações que fazem parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), criado em 2004. O exame é aplicado anualmente pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e tem como objetivo do medir e acompanhar o processo de aprendizagem e o desempenho acadêmico dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduação;
Os estudantes são avaliados também quanto às exigências decorrentes da evolução do conhecimento e competências para compreender temas exteriores ao âmbito específico da profissão escolhida, ligados à realidade brasileira e mundial e a outras áreas do conhecimento.
Uma outra prova que tem como objetivo mensurar a educação no Brasil, é o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, tradução de Programme for International Student Assessment, é uma avaliação comparada aplicada de forma amostral a estudantes na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países. O Pisa é realizado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Há uma coordenação nacional em cada país participante. No Brasil, esta coordenação também cabe ao Inep.
Uma das provas que constituem a avaliação do Pisa é a de letramento financeiro e nesse quesito, os alunos brasileiros apresentaram bastante dificuldade na prova anterior. Em junho de 2018, 13.000 alunos foram avaliados em literacia financeira e o resultado das provas serão divulgados em 2019.
A ideia de incluir literacia financeira como um dos temas avaliados nos 80 países participantes é medir o conhecimento e o entendimento de conceitos e riscos nesse contexto, bem como habilidades, motivação e confiança para aplicar esse conhecimento em decisões efetivas. A avaliação de letramento financeiro surgiu da demanda crescente dos países em compreender melhor como seus jovens estão sendo formados para lidar com situações que envolvam dinheiro e investimentos, frente a desafios como envelhecimento da população, diminuição em arrecadação ou apoio governamental e mudanças no mercado.
A partir da percepção da dificuldade encontrada na prova de literacia financeira, o INEP e o Banco Central firmaram uma parceria e estão através do programa “Cidadania Financeira” oferecido gratuitamente pelo Banco Central do Brasil preparando esses jovens estudantes para a prova e para a vida.
Fica aqui nossa torcida, para que o letramento financeiro também entre no rol das avaliações do ENADE. O tema é de extrema importância e ainda é tratado de maneira ainda bastante tímida em grande parte das instituições de educação de nível superior em nosso país. Deixamos aqui também o convite para que os estudantes busquem o letramento financeiro, existem iniciativas gratuitas como o programa de Cidadania Financeira do Banco Central, da CVM, Comissão de Valores Imobiliários do Banco Central, da AEF- Brasil, Associação de Educação Financeira do Brasil entre tantas outras.
Entender e aprender a ter uma relação saudável com o dinheiro e o planejamento financeiro é e será cada vez mais importante para o aumento da qualidade de vida de nossa sociedade.

Paula Sauer CFP®
Economista e planejadora financeira pessoal certificada.
Professora de Economia Comportamental e Microeconomia na ESPM.

Comentários estão desabilitados para essa publicação