fifa

Aos torcedores, as batatas!

Clarisse Setyon

Você já ouviu a frase “ao vencedor, as batatas …” ?

Pensei nesta frase outro dia. Resolvi adaptá-la para “aos torcedores as batatas”, pensando em tudo que está acontecendo no futebol mundial neste momento, com as acusações do FBI à FIFA.

Sou movida por curiosidade e fui buscar a origem da frase.

Não é que ela tem muito a ver com a FIFA. Estranho, né ?! Pois então … Vamos aos esclarecimentos.

A frase é de Machado de Assis, no romance Quincas Borba: “Ao vencido, ódio ou compaixão; ao vencedor, as batatas”. A história é a de Rubião, professor que recebe uma herança deixada pelo filósofo Quincas Borba. Rico de uma hora para outra, Rubião esbanja seu dinheiro, até ser traído e roubado.

Pode ser que as semelhanças com a FIFA não sejam assim tantas, mas as palavras “traído” e “roubado”, nos mantem no tema.

Mas e as batatas ? Então … o Prof. Rubião criou a filosofia Humanista. Para explicar sua teoria, ele relata uma história sobre duas tribos famintas diante de um campo de batata. As batatas ali existentes seriam suficientes para alimentar apenas um dos grupos. Os grupos lutariam e o vencedor deixaria de passar fome.

Como não conhecia a origem machadiana da expressão, pensei nos torcedores sendo premiados com batatas, pois nunca imaginei que batatas pudessem ser algo tão desejado.

Pensei no torcedor ao ler um artigo que terminava com a frase “é isto que o torcedor merece”, onde o tema principal do artigo era a investigação da FIFA.

Gosto de futebol, tenho time do coração, torço pelo Brasil em Copas, mas não sou fanática, não sou sócia torcedora do meu clube, não saio com a camiseta do meu time quando ele ganha campeonatos.

Não choro quando meu time perde jogo, não espero jogadores no aeroporto quando voltam com um título, não sigo os atletas no Facebook.

Não compro a Caras quando o Neymar aparece na capa, não sei qual é a última chuteira usada pelo Cristiano Ronaldo, vou ao estádio assistir jogo de vez em nunca.

Não compro jogos no pay per view, não convido os amigos em casa para o churrasco no dia da final, não vejo os 19.876 programas de TV pós-jogos. Não leio muito sobre futebol no Caderno de Esportes do meu jornal, não conheço a escalação do meu time e não lembro quais foram os últimos 4 técnicos da Seleção Brasileira.

Não lembro qual foi o último álbum de figurinhas de futebol que comprei. Não menosprezo o time dos outros, não acho o meu melhor, não me imagino rezando para ele ganhar. Adoro uma disputa de pênaltis, mas sou incapaz de entender as lágrimas no rostos de homens, mulheres e crianças, quando a bola se perde longe do gol, ou pior, o goleiro defende.

Mesmo não fazendo estas coisas todas, mas acompanhando o processo da FIFA (hoje da FIFA, mas em breve, tenho certeza, haverá muitas outras siglas envolvidas nisto) sinto que há um grande adesivo luminoso, de neon, na minha testa, onde está escrito IDIOTA.

Como se sentirão os torcedores que não são fajutos como eu ? Aqueles que têm verdadeira PAIXÃO pelo futebol, pelo seu time, pela seleção nacional …

Futebol é PAIXÃO. Como a FIFA tem/teve a coragem de arrasar tantos corações pelo mundo afora ?
Aos torcedores as batatas. Pelo menos fome não sentiremos.

Comentários estão desabilitados para essa publicação