DP_8

v. 3, n. 1 (2015)

Mas, enfim, o que é mesmo maioridade penal? O que significa discutir se a responsabilidade absoluta sobre o ato criminal chega só aos 18 anos? Ou, deve ser menos? Quanto menos?

O debate “Maioridade Penal – Perspectiva Criminal, Política de Direitos Humanos e Psicologia”, realizado em 16/04/2015 na ESPM, discutiu as implicações da redução da maioridade penal e, principalmente, por quê este tema veio à tona agora. E mais: o que o apoio popular à medida nos informa sobre a sociedade brasileira?

O debate contou com a participação de três advogados, Ari Friedenbach, vereador paulistano, Karla Furlaneto e Daniela Bertotti, as duas professoras de Direito da ESPM no curso de Relações Internacionais. O encontro teve o apoio do Departamento Político do CA4D. Aliás, a ideia e a iniciativa foram do Centro Acadêmico.

O mediador do debate, Pedro de Santi, professor da ESPM e psicanalista, botou o dedo na ferida destacando: quando uma pessoa passa a ser responsável por seus atos? O que é responsabilidade, a ponto da pessoa, sendo responsável, ter que responder por algo que ela faça e que é maléfico para o nosso convívio social?

O professor Pedro insistiu no que considerou “uma das questões mais importantes” nesse assunto: quando a pessoa passa a realmente poder responder pelos seus atos. Há um caminho jurídico, há um caminho psicológico, há um caminho médico. Não há uma resposta só para isso.

Para acesso ao PDF, clique no link abaixo:
DP_8

Comentários estão desabilitados para essa publicação